Da série “Meu bebê, Minha vida”: a saga da amamentação

20 jul

Devo admitir que quase troquei o título por “A saga da engorda”, porque agora, passado dois meses, posso dizer que a pior parte não é a adaptação dos seios á amamentação! Não! Pra isso existem pomadas (a base de lanolina) que ajudam e é uma questão de tempo, diria até de dias (basicamente o primeiro mês).

Mas vamos por partes! Vou começar com a amamentação em si! Peitinhos Peitinhos!

A amamentação realmente é difícil! Mente a mulher que diz não ter sentido incomodo nenhum!

Os seios ficam aumentados e os bicos extremamente sensíveis, portanto, é doloroso sim! E no inicio cada mamada é acompanhada por um choro contido, e às vezes soluços abafados. A vontade muitas vezes é de chorar não só porque a pegada voraz ainda é muito sensível, mas porque pensamos em desistir.

Como já disse nos outros posts, não é um anúncio de margarina! Não mesmo!

Mas também não é a pior coisa da face da terra, até porque nós, em grande maioria, conhecemos dores incrivelmente horrorosas, como: depilação e cólica menstrual!

Ok, Ok, Ok! Não é a mesma coisa! É pior sim! Porque nossos bicos são naturalmente mais sensíveis e a sucção daquele pedacinho de gente doido pra se alimentar, infelizmente nos leva do céu ao inferno em questão de sugadas!

Maaaaaaaaas, acreditem, melhora com o passar das semanas! Até que passamos a não usar mais a pomada ou qualquer outro tipo de simpatia, e no final do primeiro mês, meados do segundo, a sensação do seu pinguinho de gente mamando é indescritível, é uma sensação de amor, é tão suportável que as vezes aquela “chicletada” com o bico não chega a doer!

# OBS: Mas deve-se dar bastante atenção caso esse incômodo não cesse! Observe a pegada do seu bebê ao seio! Ele deve abocanhar toda auréola, só a borda parte superior que consegue ser vista levemente ! Aí sim, quando abocanhar para mamar não dói! Mas o incomodo da sensibilidade em sim e pela repetição do movimento no bico estreante, existirá temporariamente!

A amamentação não é igual para todas as mulheres. Até porque, dor é algo subjetivo. Cada um tem a percepção de dores em geral de formas diferentes.

Uma coisa é certa. Força de vontade e paciência tornam o início, mesmo que doloroso, passageiro e depois prazeroso!

É uma experiência única! Pena que não podemos pular logo para o “capítulo dois” e ficar só com a sensação incrível do elo entre mãe e filho, do carinho, de quanto somos importantes no mundinho dele.

E, claro, é a melhor imunização que existe! O Leite Materno!

Nos vemos no próximo capítulo, esse sim, de uma real saga, mas para engordar o bebê!

Bjin, Bjin.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: