Da série “Meu bebê, Minha vida”: Aceitação!

9 jun

A “Aceitação” nesse caso vem de “aceitar ajuda”, aceitar que não damos conta de tudo ao mesmo tempo, que até damos conta do bebê, mas a casa ou nós mesmas ficaremos em standby por tempo indeterminado!

Aceitar quem se oferecer a lavar uma louça, fazer uma comida, lavar umas roupinhas, passar; resumidamente, aceitar que ajudem a cuidar do que você não terá tempo inicialmente para fazer! Tomar banho, comer e cuidar da casa é luxo nos primeiros meses de vida do bebê, já que somos nós que amamentamos, temos que trocar fraldas, aprender a dar banho, cuidar, ninar, chorar junto e se a saúde permitir, brincar e se divertir também! Então, cá entre nós, seres iluminados que se disponibilizam para nos ajudar, para arrumar o que ficaria em segundo ou terceiro plano, que se convidam a fazer por nós sem cobrar nada em troca, apenas por solidariedade, amizade, carinho e amor, merecem vários degraus pro céu!

Não posso me queixar, tenho uma SUPER mãe! Que me ajuda em tudo e ainda cuida de mim! Ajuda essa que, eu pelo menos, tive e ainda tenho uma certa dificuldade em aceitar já que a necessidade de “dar conta de tudo” grita dentro de mim desde que virei dona do meu próprio lar! (Mas isso, aprendi com ela! Rsss)

Sem ajuda, roupas acumulariam, banhos seriam adiados, rolaria uma dieta forçada por falta de tempo de comer e a casa ficaria numa inércia! Sobrevive-se sim, mas aceitar ajuda não é pecado nenhum! Não é ser incapaz, é ser cuidada já que todos e você só querem cuidar do bebê! E assim vem outra aceitação…

Aceitar ser acarinhada dessa forma chega a ser uma declaração de amor, já que depois que engravidamos para grande parte das pessoas somos “hospedeiras”, que logo que dão à luz, se tornam “mãe de fulano de tal”. É por isso que quem lembra da gente, realmente se importa! E isso não é egoísmo, porque um bebê fofinho todo mundo quer pegar, agarrar, brincar! E mesmo que depois do parto a gente possa ser considerada “fofinha” também, todo mundo esquece da pessoa aqui!

Aceitar isso também faz parte dessa “Aceitação”! Porque as pessoas não fazem por mal, simplesmente querem acarinhar nossos filhos por serem milagres da vida, miniaturas representando um amor e como já diz o ditado “quem beija meu filho, adoça minha boca”! Pura verdade!

Mas que ficamos carentes de um cuidado, de uma atenção, de compreensão, ficamos sim!

Enfim, ACEITAR pra quem tende a ser mais independente, pensa ser auto suficiente, sonha ser onipresente, é difícil, mas não é impossível! É a forma mais sutil de ser acarinhada, e uma sorte danada ter quem queira cuidar da gente!

Vergonha é ser individualista e não deixar quem gosta da gente se aproximar e demostrar o carinho através da ajuda! Orgulho tem limite, trabalhemos o nosso!

Portanto, aceitem! É o Melhor Que Tá Tendo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: